Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  José Macia Pepe Bombas de Alegria

José Macia - Pepe

José Macia, o Pepe, nasceu na cidade de Santos, tornando-se o maior ponta esquerda artilheiro que o mundo já viu e, também possuidor do chute mais portentoso.

Seu maior mérito foi ter beijado um único dístico em toda sua carreira, o do glorioso Santos Futebol Clube. Por este seu gesto tem o respeito e o carinho não só de nossa cidade como também de todo torcedor alvinegro e apreciador do bom futebol. Editou seu primeiro livro “Bombas de Alegria”, em 2006, já em segunda edição e promete até o final deste ano o lançamento do seu segundo livro. Pepe está quase sempre na livraria Realejo, no Gonzaga, distribuindo autógrafos e esbanjando toda sua simpatia. Como colaborador e colunista deste site, reproduzirá  alguns dos seus famosos “causos”.


  O Magrelo Torpedeiro
 
Arquivos

O Magrelo...
Os três sinais
Discos Frankfurt
O amigo Leal
Empréstimo Manga
O contrato
O bote
As sete ondas
O porrete
Leão bravo

 






 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ainda na década de 60 e como jogador do Santos F.C., fomos fazer uma série de jogos nos Estados Unidos.

Ao chegar em Nova York fomos à mesma noite assistir ao nosso futuro adversário: o quadro americano do General´s.

E chegamos a dar gostosas gargalhadas ao ver a imperícia com que eles tratavam a bola. Chutão pra todo lado.

Foi um jogo feio, creio que terminou empatado, e a certeza de que com aquele adversário não teríamos problemas.

Ledo engano! O General´s de Nova York, dois dias depois, nem parecia o mesmo time. Marcou bem, foi determinado, e com um futebol que parecia estar escondido na antevéspera nos meteu um 5 X 3 histórico pra eles.

Um dos grandes responsáveis por esse resultado para nós desastroso foi um meia armador, muito ofensivo, alto, magro, bastante técnico e que possuía um canhão na perna direita. E sua pátria era a Argentina, de tantos craques.

Fez dois golaços de fora da área, com impressionantes “torpedos” que Gilmar nem viu por onde passaram.

Baseado nessa exibição, o Santos F.C. tratou de conseguir a sua contratação certo de que também no Brasil ele teria sucesso. Esteve cerca de 8 meses conosco.

Jamais se firmou como titular. Realmente era muito difícil conseguir um lugar em um ataque composto por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.

Saiu do Santos F.C. e se transferiu para o Juventus onde, aí sim, pôde mostrar o seu real valor como futebolista. Por muito tempo não ouvi falar dele, até que com muita surpresa soube que aquele magrelo que nos destruiu em Nova York se transformou em um dos mais conceituados treinadores de futebol de todo mundo.

Seu nome? César Luiz Menotti!!

(extraído do livro "Bombas de Alegria")

 
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009