Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gustavo Grohmann Futebol

Gustavo Grohmann

Editor do site Milton Neves desde 2005. Passou pelas TVs Cultura e Record e pelo Diário do Grande ABC.

E-mail: gustavo@terceirotempo.com.br




  São Paulo 2x1 Vitória: o jogo do título
 
Arquivos

Bando de hipócritas
Toques rápidos
Respeito ao craque
A cereja do bolo
Nem tanto ao céu
O Fenômeno
Real Madrid
Torcida única
Fala sério Timão
Acabaram as férias
Pra que falar, Jr?
SP x Vitória
Prendam o agressor
Parabéns, Silas!
Holanda x Alemanha
Messi na Copa

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Após ficar 11 pontos atrás do líder Grêmio faltando 18 rodadas para o término do Brasileirão 2008, o São Paulo conseguiu uma virada impressionante e conquistou o inédito tricampeonato consecutivo, tornando-se o primeiro time a alcançar seis títulos do Brasileirão.

Ouvi jogadores do Tricolor dizendo que a “virada” começou após o empate em 1 a 1 com o Atlético Mineiro, no Mineirão, e a tremenda “bronca-conversa” de Muricy Ramalho no vestiário.

Outros disseram que a coisa engrenou após a vitória sobre o Cruzeiro, por 2 a 0, no Morumbi e que o sonho de levantar a taça ficou ainda mais vivo depois do empate contra o rival Palmeiras, no Parque Antártica.

Contrariando os próprios jogadores, digo que a partida em que vi definitivamente o São Paulo com a famosa cara de campeão foi o 2 a 1 contra o Vitória, numa quinta-feira à noite, no Morumbi.

O Tricolor saiu perdendo com um gol de cabeça do zagueiro Leonardo Silva, após falha de posicionamento da defesa são-paulina (coisa rara de acontecer). A partir daí, um jogo que parecia fácil começou a se complicar, principalmente após o dilúvio que atingiu a capital paulista. Achei até que Noé estava preparando outra arca...

Mas na raça, na vontade e na persistência, e também graças à boa drenagem do Morumbi, mesmo jogando muito mal e tomando sufoco do Vitória, o São Paulo virou a partida e conquistou os três pontos após gol do outrora renegado Hugo.

O time vibrou demais com o apito final e mostrou grande união e confiança. Muricy Ramalho e Rogério Ceni fizeram questão de saudar os quase 20 mil pagantes daquela noite molhada.

O treinador, com seus gestos de costume, aplaudiu e bateu incessantemente no braço e no peito. O goleiro-artilheiro também agradeceu e presenteou os encharcados torcedores com uma bola, chutada para a arquibancada. E eu, após encerrar a cobertura da partida, tive certeza de que o São Paulo seria o campeão brasileiro de 2008.

 
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009