Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
Fora! Neymar
 

charge Neymar

 

Afinal, para que Neymar se temos Lucas, Hulk, Oscar, Damião e até Jonas & Cia.

Só sendo irônico mesmo, para aturar toda essa aversão calcada sob a signa da inveja.

Até  cronistas que considero, como Casagrande e por aí afora, se deixam inflamar pelas vaias e xingamentos da tal de massa, essa que sequer merece uma reflexão pela sua manifestação grupal, chegando ao absurdo de xingá-lo de pipoqueiro.

E outros tantos, com a mania de menosprezar jogadores africanos desmerecendo por total a sua seleção, esquecendo-se de que muitos deles desfilam em times de primeira grandeza do futebol europeu e mundial. Haja vista, a formação da seleção francesa.

A vaia ao coletivo já se faz presente há algum tempo pela intolerância de uma torcida mal acostumada pela performance de jogadores que, no passado com salários não tão exuberantes, se empenhavam com mais afinco na busca da condição de titular.

E sobre essa hipótese, quem fica na corda bamba é sempre o treinador que não sabe como lidar com essa gama de novos ricos, ou melhor, dos milionários da bola e fazê-los correr atrás dela.

Demonstração de displicência, se julgando como autênticas vedetes em desrespeito total a um multidão de apreciadores que se locomoveram de diversas partes do país.

Alguns pelo menos deveriam se despojar de suas coroas ao adentrarem o gramado e fazer jus aquilo que lhes foi legado.

Neymar pelo menos ofereceu, para alegria geral dos recalcados, os 5 minutos finais da partida sem a sua presença em campo. Isto por que, nosso desavisado técnico,  num ato de extrema covardia, e querendo nublar a situação, o colocou a mercê da massa ensandecida, mudando assim o foco da mídia e público.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009