Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
Minha saudosa Santos
 

santos eu te amo

 

Como ostenta em seu brasão, Santos é a terra da liberdade e da caridade que obedecia aos preceitos da boa morada, além de se posicionar com destaque no panorama nacional como o maior porto da América Latina.

Não pretendo reviver a história de nossa cidade e me deixar pecar pela não citação dos grandes personagens de nossa rica história.

Portanto, caberia a muitos dessa cidade, com mais autoridade no assunto, versar sobre o tal reclame e alerta que aqui faço.

A situação é muito mais séria e deveria ter a atenção das chamadas “forças vivas”, as quais mais se preocupam em promover ações de benemerência e trocas de favores no desenvolvimento de seus próprios interesses, do que atacar e encarar o problema de frente naquilo que aflige a fundo toda a sociedade santista, que é a segurança.

Perdemos essa identidade pela vulnerabilidade a que se submeteram as nossas autoridades sob o estigma do desenvolvimento em pró do progresso. Antes uma entrada e uma saída era o quesito de nossa máxima segurança.

Mas, algo de bom já começou e precisamos dar continuidade com a máxima urgência.

O movimento que se articulou através da ABRACCI – Articulação Brasileira contra a Corrupção e a Impunidade, do qual gerou a Lei Ficha Limpa, é o start, quiçá, de uma nova era política no que se refere à conscientização e dever do homem público quando representante dos interesses de uma sociedade.

Movimento esse, hoje reforçado por este que, certamente, será a salvaguarda da moral, não só de uma instituição que estava “balançando” na esteira da indignidade, mas também como estigma de uma nova corrente de otimismo contra um mal que cresce e assola de forma exacerbada os alicerces do equilíbrio dessa nação, que é a corrupção.

Joaquim Barbosa, mesmo isento de revanchismo político e do próprio racismo insinuado, poderá até pagar caro e vir a se tornar um “mártir” se não for resguardado com o devido respeito pelos poderes que emanam das autoridades desse país. No entanto, mostrou a toda uma nação de acovardados, indecisos, e principalmente de acomodados, o dever de um homem do bem.

Na verdade, falta coragem por parte de muitos no confronto com a violência que se espalha por todo canto. Haja vista, o último acontecido em um bairro nobre de nossa cidade que se  assemelha a fatos corriqueiros em grandes metrópoles.

Fatos esses, acobertados pelos maus políticos, que alimentados pela “xucrice” ( matéria prima para seus desígnios), profanam o moral cívico.

A onda “pré-sal” aguçou o espírito dos mais presunçosos e criou uma  especulação imobiliária sem devassa, corrompendo e quebrando um sistema de postura até aqui existente.

Segundo estudos e da própria fala daqueles envolvidos diretamente no projeto, haverá de imigrar para a cidade, entre serviços diretos e indiretos, aproximadamente mais de sessenta mil pessoas.

Hoje, lamentavelmente, já estamos privados de muitos serviços básicos sob o conceito do “bem estar”. Carência de leitos hospitalares, deficiência na rede de esgotos, sistema dos canais solapados, falta de manutenção das vias públicas, trânsito caótico, além de bairros tradicionais como o Gonzaga que virou um pombal e dormitório de mendigos.

Tarefa das mais árduas terá pela frente o novo prefeito Paulo Alexandre Barbosa que, segundo suas origens, entre tantos outros afazeres, se obrigará a resgatar o que no passado serviu para a população se refugiar do assédio e saque dos piratas ingleses, e que hoje parece ter havido uma inversão de valores na habitação dos nossos morros.

Tomara todos se conjuguem na idéia de atender aquilo que é um mau hábito do povo brasileiro e reforcem a tranca desta porta já tão escancarada.

Abraços do Gigi
Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009