Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   

O que encobre a empatia

   
ouro

A massa quase sempre é levada pela euforia aceitando o que muitas vezes, no entendimento do mais esclarecido pode redundar em uma irracionalidade.

Poderia aqui ficar versando sobre este tema com “trocentas” laudas, mas vamos nos ater pura e simplesmente ao sentido genérico da palavra. No caso do Santos Futebol Clube nós queremos, a todo custo, imputar a imagem daqueles monstros do passado nestes meninos que hoje assombram o mundo da bola. Até que alguns correspondem a esta afirmativa, no entanto, outros, como dizemos num linguajar mais popular, ”vão no vai da valsa ”.

 

Isto faz lembrar aquela citação em que de tanto você afirmar categoricamente que aquela situação é realmente factual, torna-se com o tempo uma verdade. Portanto, um veículo desta condição é a própria mídia que, com seu poder de comunicação e penetração em todas as camadas sociais, acaba sendo o instrumento de uma provável inverdade. É o caso daquela ficção que ficou famosa mundialmente por provocar pânico nos ouvintes quando Orson Welles, em uma transmissão de rádio, simulou uma invasão de extraterrestres. Portanto, isto acontece muito no âmbito do futebol.

Existem muitos jogadores que por imposição política dos dirigentes de seus clubes, obviamente no interesse de valorizar os seus passes, acabam vestindo a camiseta do selecionado de seu país, sem ter o devido mérito. Este é outro assunto que levaria outras tantas laudas para elucidar este misterioso bastidores. Mas, deixemos de lado e continuemos com o raciocínio do imposto acima, pois hoje a seleção brasileira contém em suas linhas jogadores que se identificam perfeitamente com o elucidado. Sei que não seria necessário, sequer, citar nomes de algumas “inverdades”, fruto de tudo o que foi dito acima. Portanto, usando uma expressão mais popular que exemplificaria todo o enunciado seria: “nem tudo que reluz é ouro”.

Um fato importante e que não poderia deixar de citar com alusão aos meninos do Santos F.C., embora não corresponda sobre o enfoque acima, é a maneira como eles vêm jogando, criando uma expectativa de que será possível rever os padrões antigos e adequá-los a uma nova realidade, ou mesmo desenvolver novos métodos de comportamento e posicionamento em campo, desenhando uma nova geometria, fugindo assim dos tradicionais esquemas táticos.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009