Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
Os sete pecados capitais
 

inveja

 

Nunca ninguém se enquadrou tanto no item “inveja” quanto boa parte da mídia e colegas de profissão desse menino Neymar.

A mídia sem a mínima parcimônia, ou melhor, com toda parcialidade, tenta desestabilizá-lo, jogando na fogueira como autêntico inquisidor.

Vejam o absurdo a que chegamos a ponto do quanto preocupa o seu salário, não só para alguns de sua própria classe, como também na influência política, haja vista a especulação sobre seus vencimentos na recepção feita a ele em Santiago do Chile.

Isto me faz lembrar de quando Pelé começou, em que muitos e até mesmo meu irmão corintiano, no qual desejava, como se diz na gíria, “sua cabeça numa bandeja de prata”, tal a inveja por não tê-lo em seu time.

Essa manifestação dos jogadores do Corinthians é simplesmente ridícula e, que infelizmente, acompanha a de muitos cronistas.

Estarei respondendo ainda mais à altura quando pegarem ele de jeito, assim como aconteceu com Pelé, às vésperas do campeonato mundial de 58, na Suécia, quando foi atingido violentamente pelo lateral do Corinthians Ari Clemente, em que quase nos privou de ver a “oitava maravilha”.

E quanto a esse episódio, aconteceu algo interessante, sendo que em uma partida logo após a Copa em que o Santos ganhou de 6x2 do Corinthians, jogando numa quarta feira chuvosa no estádio do Pacaembu, é que aconteceu o famoso revide na qual o lateral saiu de campo com a camisa ensangüentada.

E hoje, gostaria que me citassem quem, além de Neymar, poderia se destacar no próximo mundial.

Se ele ganha muito é pelo seu próprio mérito. Depois não entendem porque os jogadores vão embora do Brasil.

O brasileiro tem que aprender a respeitar seus ídolos, seja corintiano, santista ou do Divino Futebol Clube.

Essa sede de vingança dos corintianos já vem de longa data, e que faz também inveja até à Nina da novela Avenida Brasil, da Rede Globo. Neymar e Carminha se identificam, na ótica deles, como verdadeiro mau-caráter na arte da simulação. E o time do Corinthians, traídos pela arbitragem, é o próprio Tufão. Já o técnico Tite, com seu tititi, até parece a Suelem: está louco para ser capa de alguma revista.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009