Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   

Corinthians reedita 1954

   
Charge Timão

O Corinthians, na verdade, já foi campeão de um centenário, mas só que do 4º da cidade do Estado de São Paulo, no ano de 1954. O time aquela época já se encontrava em decadência pela idade, aliás, diga-se de passagem, a melhor formação do Timão que eu vi jogar. Possuía uma linha de ataque infernal com Cláudio, Luizinho, Baltazar, Carbone e Mário. No entanto, sua influência junto ao alto comando da federação, conseguiu a tão desejada proeza de ser o campeão do 4º Centenário da cidade de São Paulo. É certo que fizeram das tripas corações para o  seu intento, mas com ajuda de todos os “santos”, chegaram lá.

 

Chega de Corinthians e vamos falar do fim do Cirque Du Soleil do Santos Futebol Clube. Tanto fizeram que conseguiram desanimar, desmotivar e acabar com aquela alegria que animava a todos os amantes do futebol arte.

Agora tudo e todos estão contra os meninos, que sob a ótica dos despeitados, os julgam debochados, mascarados, mal-educados, dissimulados  e até maus-caracteres. Enfim,  cronistas, mídia, árbitros com espírito premeditado, todos atendendo a “choradeira geral” daqueles mal afortunados da bola. Chegaram ao cúmulo de vasculharem suas intimidades no intuito de desestabilizá-los. Além do que os colocam sob riscos durante as partidas.

Ganso, Neymar e André, em função disso, sofrem todos os tipos de ameaças dentro de campo, como blá,blá,blá ofensivo, tapas, bofetões, socos e pontapés à vista dos olhos “cegos” da arbitragem. E o que é mais incrível é que saem de campo quase sempre com cartões amarelos.

Pô, cara! Tu tá exagerando muito, talvez pensem vocês. Eu acho que já vi de tudo em matéria de conduta do ser humano em diversas áreas em que atuei, principalmente no futebol, onde joguei, fui treinador e até apitei. Portanto, me vejo à vontade e seguro para tecer qualquer comentário ou crítica sobre os acontecimentos acima relatados.

A esta altura do campeonato, já visto o penúltimo e último jogo contra o Corinthians e o Cruzeiro, a diretoria deve se impor com rigor perante aqueles que se julgam “donos da bola”, para que não veja todo seu projeto ir por água a baixo. Esses meninos na realidade são patrimônios valiosíssimos, portanto, devido aos riscos que correm, não fiquem admirados se forem vendidos logo. 

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009