Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
É esperar dezembro e chorar
  bebe chorao

Não que eu seja tão drástico assim, mas o preparo e a amostra até agora é muito triste.

A única esperança que nos resta, e a de Muricy também, estão contidas exclusivamente nas duas estrelas, e mesmo assim bem compostas.

A cada ausência em jogo, Neymar e Ganso mostram o quanto são essenciais  para que se almeje qualquer coisa.

É claro que o clima para as disputas finais do mundial obedecerão regras que estão embutidas no âmago de cada jogador. O que nos faz crer que não podemos fazer o mínimo de comparação com o comportamento do elenco nesses jogos que antecedem.

Sinceramente, o jogo contra o Grêmio foi o mais feio

 

feio que vi nos últimos tempos. Não gostei da declaração irônica do Muricy quando respondeu a um repórter de que o que estava ali em campo era o que ele tinha de melhor.

As contratações tenham sido boas ou más, teve o seu aval, portanto cabe somente a ele a incumbência de criar um padrão de jogo até lá.

Muricy obteve sucesso, tanto no São Paulo quanto nos outros times em que comandou sob o sistema de 3x5x2, o que pouco aplicou até agora no Santos F.C.

Há necessidade de se revitalizar a defesa tendo em vista a idade avançada de três dos seus componentes. Quanto ao meio de campo carecemos de uma definição de quem será volante ou meia de ligação.

Treinamento de posicionamento para a busca de rebotes acho primordial. Nada se cria e tudo se copia, sendo essa uma especialidade do futebol europeu – REBOTE – assim como no basquete. O porquê hoje, com a velocidade e marcação mais avolumada, os treinadores andam de pranchetas nas mãos.

Não que eu seja adepto desta modalidade, mas na modernidade e transformação não temos outra alternativa.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009