Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   

Era tudo um sonho

   
Era tudo um sonho

Estava eu cochilando, antes do jogo contra a Bolívia, com um semblante contente, satisfeito, sorriso largo e, eis que ao fundo escuto um chamado insistente a gritar pelo meu nome: Gigi,Gigi,Gigi... levante que está na hora do jogo.

Acordei sobressaltado e com uma dúvida incrível... Será que foi tudo um sonho?

Mas, parecia tão real. Um Brasil jogando solto, passes de pé em pé, todos dando o máximo de si, suando a camisa, dividindo, não havendo bola perdida, dribles, tabelas...Nossa! Será que foi um sonho mesmo?.

Puxa! Até o Luiz Fabiano, aquela múmia, fez dois gols, matando no peito, baixando na terra e deixando o Robinho na cara do gol. Bem, a partir daí acho que só poderia ter sido um sonho mesmo.

Começa o jogo com a Bolívia e assisto a mesmice dos últimos tempos: trocas de passes excessivos, passes errados, raras finalizações, pixotadas e mais pixotadas, e assim termina o jogo, como sempre, sob vaias.

Portanto, ainda mais na dúvida, pego o telefone e disco para o meu amigo Marcelus e pergunto: “Por acaso o Brasil já jogou com o Chile?”.

Na verdade, faço esta crônica de forma jocosa, mas, no entanto, quero esclarecer algo que não ouvi de nenhum cronista esportivo. Não resta a menor dúvida de que os bolivianos jogaram uma partida de vida ou morte, talvez influenciados por um gesto motivacional em função do clima atual, sei lá.  A festa ao final da partida com piruetas, cambalhotas, parecia o título mundial. Aliás, algo até parecido com o acontecido conosco a véspera do jogo com o Chile, na qual a afirmação do “curintiano” Lula serviu de provocação aos nossos “guerrilheiros”.

Que sirva de lição para nós. Isto quer dizer que, toda vez que o Brasil se confrontar com países que colocam o coração na ponta das chuteiras, iremos pipocar.

Abraços do Gigi



  Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009