Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
Mercado de ilusões
   
Os times classificados para disputarem a Copa Libertadores 2010 começam a se movimentar na preparação e formação dos seus plantéis, e aí é que a porca torce o rabo. Loucuras e mais loucuras levam os dirigentes de clubes à famosa “dança do diabo”, neste mercado super inflacionado.
ilusionismo
 

Até agora, São Paulo e Corinthians comandam o festival dos horrores se iludindo, ambos, na busca insana e escassa de um possível craque. Tanto que acabam se esquecendo que este torneio, ou melhor, qualquer disputa além dos nossos limites, significa enfrentar este que considero odioso até de pronunciar... o ”futebol força”. Portanto, contrariando um preceito estabelecido pelos boleiros  de que prevalece sempre a categoria e não a correria, é que tenho que repensar meus conceitos e aceitar de vez a evolução e modernidade do esporte em geral.

Acho que seria difícil para o nível deste torneio a contratação de jogadores veteranos, tendo em vista a disputa de jogos em grandes altitudes, além de confrontos hostis e revanchistas.

Muitos técnicos e dirigentes de clubes são criticados pela contratação de jogadores por “baciada”, mas na verdade é preciso ter em seus planteis o mínimo de trinta jogadores para atender esses malucos calendários.

Agora tirem a conclusão do quanto é complicado a direção de um clube ter que atender a todas as exigências deste mercado de ilusões.
E para embananar ainda mais, os clubes vivem o drama que é provocado pela Lei Pelé, de tentar segurar em suas fileiras aqueles atletas considerados revelações.

E o mais interessante é que o São Paulo, tido como possuidor de uma infra-estrutura invejável, no entanto, vive às turras em seus bastidores com relação ao jogador Oscar, diga-se de passagem sua reviravolta jurídica, que determinou o retorno do jogador ao plantel. Mas como fica futebolisticamente o jogador, terá ele empenho e desempenho em campo? Apesar de seus dirigentes, alguns até irritantes, reverberarem a todo instante a sua soberba, não conseguem desta feita evitar vazamento de notícias de seus bastidores. Portanto, hoje em dia é difícil, mesmo para esses times de elite, manter vedadas as suas “portas”.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009