Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   
Minha feliz velhice
 

mario bros

 

Claro que essa felicidade não está contida apenas no que vou explanar. Mas, se torna, dentre tantas alegrias, incondicionalmente, naquilo que mais gosto: o futebol. E nem é pela vitória ou glória do meu time, mesmo porque já superei, pela idade avançada, a fase do fanatismo.

E hoje, ironicamente, o que mais me alegra é ver destilar aquela espuma no canto da boca, ou qualquer química que se assemelha ao veneno, dos cronistas que, obviamente, são contrários e forçados ao elogio daquele que não é o seu predileto.

Já havia feito uma crônica anterior ao grande feito conseguido neste final de semana pelo Santos Futebol Clube sobre o quanto é duro ter que morder o próprio cotovelo”  e, agora então, imagino o quanto deve estar doendo a eles ter que falar a respeito.

Por mais categorizado que sejam, alguns ainda mesmo assim procuram um defeito dentro do mérito alcançado, como por exemplo, um conceituado jornalista, o qual afirmou que a defesa do Santos é falha e o seu ataque encobre, inclusive trazendo a sua memória, sob a mesma lógica, o encantado time de Pelé.

Ora Bolas! Se um time de futebol dá prioridade ao seu ataque, portanto ele é ofensivo, é obvio que sua defesa não ficará tão bem resguardada quanto a dos retranqueiros, a não ser que se aplique, embora eficientíssimo, o aburrido sistema criado por Guardiola, no Barcelona.

Partindo dessa premissa, se meu ataque é extremamente positivo, isto quer dizer então, que todas as defesas contrárias são falhas (parece que redescobri a roda).

Mas, é aquela velha história, não vamos dar o pleno êxito sem cutucar e deixar uma marca.

Estou parecendo o velho lobo...”vão ter que me engolir”, e por um bom tempo, essa nova ascensão do time de Neymar, assim como se engasgaram no passado com o time de Pelé.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009