Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Gigi

Carlos Alberto Mano Prieto - ( Gigi)

contato: carlosprieto@giginarede.com.br

   

Revolução no futebol

   
geometria euclidiana

Como inovador de um sistema de jogo, o técnico do Santos F.C., Dorival Junior, acaba às vezes se embananando devido ao  curto prazo de sua aplicação. Situação que acho até normal, mas, no entanto, ele deveria tentar conciliar um pouco mais com o velho método até que o novo se engrene.

O jogo flui numa cadência frenética quando da posse de bola, mas fica vacilante sem ela, o porquê da necessidade premente de se ater a uma atenção mais eficaz na marcação.

Na verdade, se torna relativo o fato de jogar e deixar jogar. É óbvio que diante de um time

 

mais fraco essa nova maneira  funcione perfeitamente, mas contra times mais gabaritados torna-se complicado, isto porque, exigiria mais eficiência na sua finalização, o que muita vezes não acontece e acaba prevalecendo o velho ditado: “Quem não faz, toma”.

Contrariando o ponto de vista de muitos cronistas, a ineficiência na marcação não está inserida no fato de que os jogadores de defesa são ruins, mas sim, devido a um mau posicionamento quando no resguardo de sua meta.

Não quero com isso ser pretensioso, pois já havia dito em uma crônica anterior que esse sistema criava uma nova geometria de formação em campo, e que como qualquer projeto novo, deveria ter um tempo hábil para sua adaptação. Portanto, seria de bom senso usufruir um pouco do equilíbrio do velho método para definitivamente fundamentá-lo.

Creio que o próprio Dorival Junior  esteja assustado com esta revolução que os meninos estão causando, não só deslumbrando a si mesmo, como também o mundo da bola.

Mediante isso, deveria pensar em contratar para sua equipe técnica um elemento com noções mais arraigadas em marcação.

Sei que muitos, por despeito em defesa de seus clubes, não desejam o sucesso do Santos F.C., mas no fundo torcem pela glória dos garotos que com sua maneira de jogar encantam a todos. Portanto, conjugados os desejos acima, traria de forma incontestável  um benefício imenso para o futebol em si.

Abraços do Gigi

Clique aqui para visualizar todas as crônicas
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009