Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
Clubes de tamboréu da Baixada Santista
  Carlos Prieto

Clicando na guia acima voce acessa os clubes que fizeram a história do tamboréu santista.

Minhas referências para este trabalho: Memórias Esportivas de Santos (Raphael Sergio R. Martins e Carlos Alberto Rodrigues), e o Jornal Eletrônico Novo Milênio.

Como nasceu o Tamboréu

O tamboréu nasceu em 1937 mais ou menos, com a vinda de dois italianos, os Danadellis, que traziam dois “pandeiros” de aro de madeira e tampa de couro, com cerca de 35 a 40 cm. De diâmetro. Ficavam jogando uma bola, um para o outro, em distâncias de cerca de 100 metros, nas praias, sem qualquer quadra ou rede.

Com a continuação vieram as quadras, com 20, 18 e por fim 17 metros, que é a atual. A rede usada a princípio era a de tênis, hoje já feitas exclusivamente para o esporte.

Resumo histórico-esportivo

Em 1940 e 1942 o entusiasmo já era enorme ,e clubes haviam que armavam 3 quadras, apesar do auge em que estava em Santos, o Voleibol. O Tupís eram um deles e aos poucos foi armando uma equipe, chegando em 47 e 48 ao título de campeões da cidade em duplas, pois só haviam campeonatos eliminatórias, em duplas.

Grandes equipes daquela época eram o Banco do Brasil, o Graussás, o Fri-Kik, o Estudantes e o Fluminense, e as grandes entusiastas eram, Melchert, Simões, Eurico, Morgado, Nathan, Amorim, Mario Rubens Abreu, Rivaldo, e Vasco, Berjon, Italo e Alpe, que estavam em todas as comissões organizadoras dos campeonatos que faziam.

Em 1949 com a passagem da equipe do Tupís para o Caravelas, formou-se uma das maiores equipes de todos os tempos, já naquele tempo jogando-se jogos em 3 duplas. Essa equipe era formada por Washington e Hegdemburgo, Eurico e Dallis, Gil e Altair (Fininho). Em 53 ou 54 com a criação da sub-comissão de TAMBORÉU, ligada a Comissão Central de Esportes da Prefeitura, o TAMBORÉU passou a ter campeonatos com o cunho oficial, sendo os dois primeiros vencidos pelo Caravelas. Surgia então o Banespa como uma das maiores forças que se armaram na ocasião, tendo em suas fileiras Zeca e Paulo Campos, Arnaldo e Walter, Sallum e Aron, mas, Washington que se transferia para aquela equipe, que passou a vencer vários campeonatos.

Mais além, formava-se o Brahm’s, também com três duplas terríveis, Cláudio, o ex-ponteiro direito corinthiano e da seleção paulista, e Fernando; Chocolate e Rato, Walter e Alvaro; que mandariam por longo tempo na cidade, até passarem-se já a fundação da Liga para o Fri-Kik e logo após para o Internacional. Com a fundação da Liga surgia o Atlético Santista, clube que foi o pioneiro de quadras de saibro (oficiais) em Santos, e que hoje possui a melhor quadra coberta (só para TAMBORÉU) que valeu muito dinheiro, o que, aplicado em um esporte amador já é uma vitória.

Mas, forma-se em outros clubes uma geração totalmente diferente, quase todos de rapazinhos ainda juvenis mas jogando já como adultos, e opondo sua juventude e tenacidade à experiência dos antigos jogadores.

É a vitória do esporte, é a renovação que confirma a adoção da idéia, a aceitação definitiva e a consagração de um esporte que tão duvidado foi em seu início.

Nesse particular salientamos o Fluminense, o Tamoio e o Portuários com uma garotada espetacular.

Fonte: Liga Santista de Tamboréu

Se quiser colaborar enviando relatos e fotos envie email para prietogigi@gmail.com
 
 
 
 
 
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009