Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Renan Prates Futebol

Renan Prates

Jornalista formado pela Universidade Metodista. Foi Assessor de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública - Conseg; redator de esportes e Estilo de Vida do Terra Networks, e, atualmente, trabalha como redator e reporter esportivo do UOL - Universo Online

E-mail: renan_prates@hotmail.com

  Fluminense: exemplo de como patrocinador pode atrapalhar um time
 
Arquivos

Vovôs dominam...
Ano complicado...
Falei que o início...
Caso Palmeiras
Minha seleção
Cuidado torcedor
Favoritos da bola
Sou mais o Santos...
Caso Oscar
Santos e Palmeiras Santos x Palmeiras Timão x SPFC
Clubes investem... Ronaldo 2010
Messi e a Copa
Respeito ao Peixe
Flu e o patrocínio
Guerra na Vila
O tetra do SPFC
Parada da Copa
Hexa da seleção
Palmeiras na frente
Parabéns, Timão
Peixe se complica
Timão, na moral

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O assunto pode parecer velho, mas sempre é tempo de se comentá-lo. O Fluminense é o exemplo perfeito de como um patrocinador (no caso, a Unimed) pode atrapalhar a gestão de um time.

Reportagem feita pela empresa onde eu trabalho (UOL Esporte) mostra que Muricy Ramalho é o 16º treinador que comanda o Fluminense desde 2005. O que dá uma média absurda de quase três por ano (isso porque não terminamos 2010 ainda).

E muito desta política deliberada de demitir treinadores vem da patrocinadora do time e de Celso Barros (presidente da Unimed), que interferem diretamente na gestão do futebol e não pensam duas vezes em apontar os técnicos de sua preferência.

Por esse motivo que Cuca saiu do Fluminense, o que na minha opinião foi uma tremenda injustiça. O time carioca mandou embora o treinador que simplesmente salvou a equipe do rebaixamento quando ninguém acreditava e quase a levou ao título da Copa Sul-Americana. Para piorar a situação, os jogadores admitiram publicamente que queriam contar com ele para o restante da temporada.

Longe de mim questionar a capacidade de Muricy Ramalho. Penso que ele tem tudo para dar certo no Fluminense. O que questiono é a falta de planejamento e a mania de colocar o coração no lugar da razão na hora de tomar decisões, o que faz com que o time carioca, apesar de ter dinheiro para contratar e possuir bons jogadores no seu elenco, não ter conquistado nada de relevante nos últimos anos.

Quando Muricy assumiu, lhe foi prometido um novo Centro de Treinamento, além de ter sido proposto um contrato de três anos de duração, sinal de que as coisas podem estar mudando nas Laranjeiras. Como diz o velho e surrado (porém ainda verdadeiro) dito popular: eu só acredito vendo.

Fale com o colunista: renan_prates@hotmail.com

 
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009