Lista dos clubes amadores da Baixada Santista
 
 
Santos é tri da Libertadores  
Duelo entre Neymar e Messi  
Muricy mereceu o título  
Neymar faz história na Vila  
Neymar e Ganso até 2015  
Ver todas as notícias  
 
Renan Prates Renan Prates
Timão, na moral
 
Pepe

José Macia Pepe
Bombas de alegria

 

 
Ednilson Valia Ednilson Valia
Amor corintiano
 

Gustavo Grohmann

Gustavo Grohmann
Messi na Copa
 
global Coluna do Leitor
Homenagem ao Pelé
 
     
 
 
Ver todos os colaboradores
  Renan Prates Futebol

Renan Prates

Jornalista formado pela Universidade Metodista. Foi Assessor de Imprensa da Secretaria de Segurança Pública - Conseg; redator de esportes e Estilo de Vida do Terra Networks, e, atualmente, trabalha como redator e reporter esportivo do UOL - Universo Online

E-mail: renan_prates@hotmail.com

  O que acontece com o Palmeiras
 
Arquivos

Vovôs dominam...
Ano complicado...
Falei que o início...
Caso Palmeiras
Minha seleção
Cuidado torcedor
Favoritos da bola
Sou mais o Santos...
Caso Oscar
Santos e Palmeiras Santos x Palmeiras Timão x SPFC
Clubes investem... Ronaldo 2010
Messi e a Copa
Respeito ao Peixe
Flu e o patrocínio
Guerra na Vila
O tetra do SPFC
Parada da Copa
Hexa da seleção
Palmeiras na frente
Parabéns, Timão
Peixe se complica
Timão, na moral

 


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois de findada mais uma folia de Momo, escrevo aqui para falar sobre o que acontece com uma das grandes forças do futebol brasileiro: o Palmeiras, que sofreu uma humilhante derrota para o São Caetano em seus domínios para um público sofrível (pouco mais de três mil pagantes enfrentaram a chuva de São Paulo e voltaram para casa de cabeça cheia).

A grande verdade é que o Palmeiras ainda não se recuperou do vexame do ano passado, quando era o líder do Campeonato Brasileiro com uma boa margem para o segundo colocado, mas teve a proeza de não conseguir se classificar nem para a Copa Libertadores deste ano.
Para a nova temporada, o clube apostou na manutenção das suas principais peças de referência (Cleiton Xavier e Diego Souza) e fez contratações modestas (como os bons, porém sem poder de decisão, Marcio Araujo e Léo).

O atacante Vagner Love foi embora, assim como Obina, e não veio ninguém para o lugar dos dois. O caso do ex-corintiano Ewerton, pelo menos até agora (quinta-feira), continua como uma novela sem fim. O meia Lincoln é um bom jogador. Mas a vinda dele ainda é pouco para um time que carece de mais referências ofensivas.

O amigo leitor deve estar perguntando: o técnico Muricy Ramalho é o culpado? Creio que não, pois ele realmente tem poucas opções no seu elenco. Não penso que o técnico deva cair. Mas acho que alguma coisa precisa ser feita. Se esse ambiente letárgico não for alterado, o Palmeiras corre sério risco de nem se classificar para a semifinal do Paulistão.

Por incrível que pareça, o clássico contra o São Paulo veio em boa hora para Muricy Ramalho e companhia. É a situação perfeita para se conquistar uma boa vitória e jogar a crise para o outro CT da Barra Funda. Mas, sinceramente, tenho serias dúvidas de que isso possa vir a acontecer. Sou mais o São Paulo no clássico, com sobras.

Fale com o colunista: renan_prates@hotmail.com

 
www.giginarede.com.br - Todos os direitos reservados © 2009